Para mulheres reais

As palavras que vos escrevo poderiam não ser escritas. Era mais fácil “não dar importância assunto” e “deixar morrer a coisa”. Era mais fácil…. mas não é o que vou fazer porque as palavras que vos escrevo não são só sobre mim: são sobre as mulheres e a forma como são permanentemente olhadas, julgadas e atacadas. São sobre uma ditadura de imagem imposta, uma tendência redutora de nos verem e de nós próprias olharmos umas para as outras. Isto tem de ser denunciado. Este bulliyng permanente tem de acabar e pretendo ser uma voz activa neste caminho que tem de ser percorrido por todas nós.

Sou actriz. Não sou modelo. Optei há muito por um estilo de vida saudável, com escolhas que faço todos os dias em relação à minha alimentação e prática de exercício físico.
Faço-o porque quero viver muito. Quero viver bem. Quero ser saudável e feliz como tantas outras mulheres.

Desfilei na Moda Lisboa como convidada. Desfilei com o corpo que tenho que é o meu e no qual me sinto muito bem.
Qual não foi a minha perplexidade quando observo que, a propósito de uma fotografia menos feliz, sou alvo de críticas, comentários desagradáveis e uma série de mimos, próprios deste mundo das redes sociais, em que ainda nos estamos a habituar a viver.
Estes comentários foram feitos na maioria por mulheres. Mulheres, vou repetir.
Mulheres que são filhas, mulheres que são mães, mulheres que ainda não perceberam que cada vez que cedem à tentação de atacar outra mulher com base nas suas características físicas, estão a enfraquecer a condição feminina, em vez de lhe dar força.
Estão a cultivar as inseguranças, as desordens alimentares, a escravidão da imagem.

Sou uma mulher segura, pelo menos trabalho nesse sentido. Se este incidente fosse só sobre mim, posso garantir-vos que pouca importância lhe daria.
Mas questiono-me sobre a quantidade de mulheres menos seguras, de todas as idades, mais ou menos felizes, magras, gordas, altas, baixas sofrem este tipo de perseguição no seu dia-a-dia. Mulheres que ao contrário de mim, não têm uma voz que se faça ouvir… Para alguma coisa tem de servir o facto de ser figura pública. Que seja então para dar voz a um grito que sei ser de muitas que me estão a ler neste momento: CHEGA!

Cada mulher é um mundo muito para além do corpo que a recebe. Apoiem -se. Defendam -se. Não permitam olhares redutores sobre aquilo que somos.
A dignidade da condição feminina passa também pelas mulheres perceberem que têm se unir nessa procura e nessa luta.

Queremos um mundo com mulheres felizes, inteligentes, pró-activas, inovadoras, solidárias e que façam a diferença.

Temos de estar juntas nesse objectivo.
Há pouco tempo perguntaram-me numa entrevista quem é que eu admirava, foi fácil responder. Emma watson, 22 anos, penso eu.
Emma Watson (actriz como eu) no seu primeiro discurso como Embaixadora das Nações Unidas para a Boa Vontade, inspirou o mundo lançando a campanha ONU #HeForShe, que fala sobre a liberdade e a igualdade entre os sexos.
Fala sobre a importância dos homens apoiarem as mulheres neste caminho.

Eu acrescento e peço em Portugal que abracemos também o #SheForShe

Ela por ela. Cada uma de nós pela mulher ao nosso lado. Seja no autocarro ou numa fotografia no ecrã do computador.

20141014-114540.jpg

Beijinhos
Jessy

A Regra é Hidratar…

Hoje vou provar que não sou completamente obcecada por sumos verdes e que também bebo outras coisas… Não podem é ser bebidas cheias de açúcar e calorias que só fazem mal à saúde, temos de ter cuidado!

Noutro dia estava no supermercado quando uma miúda me chamou para falar da nova receita de Lipton Ice Tea. Eu estava cheia de sede, portanto bebi um copo enquanto ouvia a explicação e, tenho de admitir, fiquei convencida. Parece que Lipton diminuiu em quase 40% a quantidade de açúcar e calorias nas suas bebidas. Disse ter a ver com o uso de Stevia, uma planta que substitui grande parte do açúcar mas mantém as bebidas deliciosas como nós gostamos.

Bem bom, pensei eu! Agora já não tenho de me sentir culpada de cada vez que me apetece um refrigerante: bebo um LIT, que adoro, e no harm done. Ainda nos hidrata, o que é óptimo.

Como vêem, mesmo querendo manter a linha e o corpo saudável, há espaço de manobra para um treat (com tanta preocupação com a saúde, também merecemos). Aproveitei o Domingo para recuperar energias, preparar a semana de trabalho e os posts aqui para o blog. Lipton Ice Tea foi a “companhia” perfeita.

Jess Lipton 2 Jess Lipton 1

Moda Lisboa

Há umas semanas recebi o convite da Cia. Maritima para desfilar na ModaLisboa e claro que disse logo SIM! Fiquei super lisonjeada por me escolherem, e altura até foi bom porque coincidiu com o meu regresso aos treinos (para quem não se lembra, o meu pé travou-me durante uns meses).

Estava tudo bem até chegar o dia! Fiquei super nervosa, foi um castigo para comer e ia à casa de banho de 5 em 5 minutos. Nos bastidores cruzava-me com algumas amigas que estavam lá a trabalhar, e todas me davam soluções diferentes para eu ficar mais calma. No top esteve a Raquel Strada, que me disse logo para beber um shot! A Rita Andrade sugeriu um chá de camomila e eu só pensei “ui, passava dos 5 em 5 minutos para os intervalos de 2 minutos, a minha bexiga não ia aguentar”.
Continue reading