32 – Dia 21 a Chegar

Chegamos a mais um final de ano (para mim). E como não é novidade para ninguém, todos os anos por volta desta altura (antes de fazer anos), I get personal e gosto de fazer um pequeno balanço das coisas… Confesso que este ano foi difícil decidir por onde começar.

Já disse várias vezes que não adoro fazer anos e tenho sempre um sentimento meio melancólico nesta altura, não sou aquela pessoa que quer festas e jantares e momentos inesquecíveis. Há qualquer coisa que me deixa sempre um bocado triste neste dia. E agora, prestes a chegar aos 32, conseguem acreditar que eu ainda não percebi porquê?! Será do meu signo? Tenho amigas espectaculares que fazem sempre tudo para eu me sentir bem nos meus anos, mas confesso que até elas já devem ter desistido hahahah! Atenção, digo isto com o maior sentido de humor, aqui ninguém tem pena de ninguém.

Todos os anos luto contra isto mas este ano não o vou fazer… Vou simplesmente aceitar o que estiver a sentir no dia, portanto aviso desde já os meus amigos que, se o meu telefone estiver desligado, não é preciso preocuparem-se – estou bem, provavelmente a fazer um dia como outro qualquer. Ou então vou estar a combinar mil coisas – é sempre muito imprevisível!

Este ano foi intenso, viajei como tanto gosto (partilhei aqui no blog, lembram-se?). Magoei uma amiga sem querer e arrependo-me até hoje… Ela sabe sabe quem é, I love you :) Percebi também quem conta e quem não faz falta nenhuma… Fiz amigos novos e conheci pessoas muito parvas também! God!

Fui persistente em relação ao meu trabalho e àquilo em que acredito, mantive-me fiel ao caminho que quero e continuo a querer para mim. Com uma agente e amiga que se mantém sempre frontal e do meu lado nas minhas decisões, incansavelmente.

Usei a minha voz para dar a conhecer situações que acho importantes, porque acredito que isto de ter visibilidade tem também uma responsabilidade e pode realmente ser útil… Mesmo quando não joga a meu favor, ou mesmo quando até me pode prejudicar.

Ajudei muita gente e sem andar a esfregar na cara de toda gente! “Olhem para mim, ajudei este e aquele!” Foi sempre genuíno e se pudesse fazia muito mais, tenho a maior admiração por quem dedica mais tempo aos outros sem pedir nada em troca.

Continuo na luta de sofrer antecipadamente pelas coisas, mas a idade confesso que me tem trazido alguma calma…

Quando penso o que seria a pior coisa que me podia ter acontecido este ano, a minha resposta é rápida e talvez estúpida para muita gente… Perder o Julio. Sofro desalmadamente com isso. Tento aproveitar o máximo de tempo que ainda temos, quem ama animais e quem já teve AQUELE ANIMAL de estimação especial na vida, que é da família, percebe o que digo.

Continuo obviamente a questionar-me se estou onde queria a nível pessoal… mas também onde é que devia estar? Deixei de me comparar às minhas amigas e aceitar que vou ter o meu tempo para chegar lá…  Pelo menos tento. Miúdas, vocês percebem, certo?

Tive e tenho uma relação tão séria com a Netflix que é assustadora, mas somos muito felizes.

Sou cada vez mais caseira e friorenta.

Descobri que não tenho mau perder… Foi a Pipoca Mais Doce que me mostrou (nos Blogs do Ano)! hahahaha

Estou cada vez mais apaixonada por arte… “Fonas” em tudo menos em comida e arte.

Tive a sorte desgraçada de fazer trabalhos incríveis, um videoclip live com os HMB e Corpos Danone no Dia da Mulher. Can it get any better?

A capa da GQ que me deixou super vaidosa e me fez sentir bonita naturalmente.

Uma série que ainda não foi para o ar (Onde está Elisa?) e neste momento a minha Alexa n’A Herdeira.

Nunca fui fundamentalista mas este ano acho que consegui ser ainda menos. Até já voltei a pôr manteiga nos bolos, e esta hein?

Tive momentos em que me senti tão cansada, e outros com tanta energia a mais que nem sabia o que haveria de fazer à minha vida.

Perdi a minha tia Graça… É a lei da vida.  Nada é garantido e por isso cada vez mais me esforço para não deixar nada por dizer, porque gostava de ter dito que gostava muito dela e que sempre senti o seu apoio, e nunca o fiz. E não me teria custado nada.

Não julgo… É a história de sempre: o que funciona para mim pode não funcionar para ti.

Mas neste próximo ano só quero 3 coisas: saúde, trabalho e rir muito.

O resto há de vir se tiver que vir. Caso contrário, para o ano estou aqui a cortar os pulsos…. Jokinggggggggg!!!! Estarei aqui forte e positiva num caminho provavelmente totalmente diferente do esperado. E quem sabe aqui no blog.

Beijinhos para todas as sagitarianas que passam pelo mesmo que eu, e todos aqueles que continuam a vir a este modesto blog que continuamos a fazer com muito carinho.

Kiss

Jessy James

WhatsApp Image 2017-12-19 at 10.47.48