Até Sempre Campo de Ourique

Campo de Ourique recebeu-me há dois anos. Estes negócios, estas pessoas, fizeram parte da minha vida e até já falei sobre alguns deles aqui no blog (aqui e aqui) e na crónica do Metro.

Ir à Pastelaria Central comer os melhor húngaros de Lisboa (como já tinha partilhado)… Comer o melhor bagel de Portugal… Comprar as revistas e os jornais… Comprar o mata baratas na drogaria… Arranjar as mãos e pés na Katarina… Ter uma boa refeição alentejana no Trempe… E um mimo para o Julio no Marco & os Animais… Assim era o meu dia-a-dia em Campo de Ourique, e vou sentir falta.

Comecei por ser uma simples cliente, mas com o tempo sinto que passei a ter uma excelente relação com as pessoas destes locais, ao ponto de às vezes me tocarem à porta a avisar “A EMEL anda aí!”.

Aqui fui feliz e com muita pena me despeço de Campo de Ourique ! A única coisa de que não vou ter saudades é de nunca haver estacionamento! De resto, obrigada a todos por me terem tratado sempre tão bem!

 12185795_10208298295962021_928534169_o 12185802_10208298295762016_260331296_o   12193895_10208298296282029_350477903_o 12197069_10208298295922020_728442793_o 12197140_10208298296242028_1880254148_o 12197534_10208298296202027_2032474019_o   12016289_10208298295882019_1433003995_o12192946_10208298296122025_1259282501_o   12190503_10208298295802017_1890568424_o