BAN BOSSY

Quando um menino é assertivo, dizem que tem carácter de líder. Quando é uma menina, chamam-lhe mandona.

Esta é a questão de partida para uma campanha entitulada “Ban Bossy”, lançada há uns meses atrás por algumas das mulheres mais carismáticas dos Estados Unidos, entre elas Beyoncé, Jane Lynch, Jennifer Garner e até a ex-Secretária de Estado Condoleezza Rice. Num vídeo lançado no youtube e que se tornou instantaneamente viral, estas mulheres defendem que não são “bossy”, elas são “The Boss”.

O intuito é claramente banir o adjetivo “mandona”, que é maioritariamente dirigido ao género feminino e que afasta as mulheres, desde cedo, do caminho da liderança, do sucesso. A campanha tem um site, www.banbossy.com, onde estão disponíveis diversos conteúdos que têm como objetivo promover uma educação para a liderança e para uma auto-estima saudável.

É uma campanha interessante, que convido todas a conhecer, principalmente aquelas que têm filhas pequenas e para quem esta questão é ainda mais importante. Do meu lado, deixo o vídeo de que falei no início.

“Girl power!”