Memórias no Guincho

Todos nós temos a nossa praia. Eu tenho a minha, o ano inteiro… O guincho.

Foi a praia onde passei a minha adolescência, onde ia com a canga enrolada quase até à água para os rapazes não verem o corpo. Era onde na altura vinha ver o meu primeiro namorado a surfar ( o tal “K” que tatuei no rabo), onde me juntava com todos os meus amigos e morria de vergonha de não ter maminhas, onde fiz bodyboard pela primeira  e última vez. =)

Foi no Guincho que fui enrolada por uma onda e engoli água, que ganhei o respeito pelo mar e onde pela primeira vez, depois de um mergulho, saí do mar com o meu bikini no sítio errado à frente de toda gente. Hahaha, acontece a todos!

Hoje tive umas horas livres antes da minha consulta de psicologia, e decidi passar pelo Guincho (sabendo que estava bom para dar o tal mergulho, apesar de também ser preciso ter sorte – é muito ventoso). E lembrei-me, ou melhor, manquei-me… TU já não tens 16 anos Jessica!

A praia está repleta de jovens lindos, todos em grupos cheios de miúdos do surf, uns a aprender com os outros. Cromos do surf :) Tudo tem um ar saudável e de verão. E de repente, logo eu que digo sempre que odiei ser adolescente, deu-me umas saudades danadas.

Gosto mesmo de ti, Guincho! Ahhh e das tuas bolas de Berlim!

Beijos Verão, chegaste e eu estou a receber-te de braços abertos.

WhatsApp-Image-20160622 (1)

WhatsApp-Image-20160622

P.S- É a melhor praia mas consegue ter o pior bar de praia de sempre.