Taxistas VS Uber

O tema de hoje é delicado. Como tantos de vocês, vi o vídeo que Nikita Kaminskyy publicou no youtube e que está neste momento a tornar-se viral. (podem ver do que estou a falar aqui)

Em primeiro lugar, deixem-me dizer que tenho perfeita noção que este é um tema controverso, que a Providência Cautelar apresentada pela ANTRAL já foi aceite e que a Uber se situa numa “grey area” da lei.  Percebo perfeitamente que os taxistas se sintam injustiçados por terem investido tempo e dinheiro a cumprir regras que agora outros não precisam de cumprir. Dito isto, todos nós temos histórias de taxistas mal educados e pouco profissionais, de taxis sujos e velhos, ou de amigos estrangeiros que vêm visitar e acabam em taxis que dão voltas enormes para o taxímetro disparar. Obviamente que nem todos os taxistas são assim, mas as pessoas estão cansadas e de pé atrás. A Uber é uma opção mais em conta, sabemos de antemão quanto iremos pagar, é mais seguro e cómodo.

No caso que o vídeo apresenta, uma mulher sai do avião e, não querendo pagar 20€ por uma viagem que valia 7 ou 8€ no máximo, preferiu utilizar a aplicação da Uber. E nisto dá-se esta cena vergonhosa. Não sei se a senhora era estrangeira ou não, não sei se isso interessa, mas imaginem a impressão com que uma pessoa acabada de chegar a Portugal fica do nosso país, vendo esta cena à porta do aeroporto.

Por todas estas razões acho que os taxistas, ao invés de tentar destruir a Uber pelas suas próprias mãos (como fazem no vídeo), deviam melhorar o serviço que oferecem. Em vez de gastarem energias a apelar à violência, gastem a inovar e competir com ideias e não com punhos. O mundo mudou e todas as profissões têm de se adaptar, em vez de apenas tentar travar o progresso colocando-se à frente de um carro e impedindo o condutor de cumprir o seu trabalho.