Untitled

Olááááá!!

Se andam confusas com o meu paradeiro hoje em dia… Confesso que durante uns dias até eu estava.

Depois da partilha dos vídeos (espero que tenham gostado) e das mil mensagens que recebi a perguntar para quando era o livro novo, posso dizer-vos que não estou a escrever nada neste momento. Entre a vinda a Bali e o regresso a Lisboa para uns dias de trabalho, estou de volta à Indonésia de novo e digo-vos uma coisa… You only live once.

Não é segredo para ninguém como foi o meu último ano. Entre fazer uma série que foi muito provavelmente um dos projectos que mais gostei de fazer e que me deu muita pica (“Onde Está Elisa?”, ainda não sei quando estreia mas quero muito que vejam, porque sem dúvida é um projecto especial)… Dar seguimento ao movimento #porquemeamo da Corpos da Danone que sempre foi muito mais do que uma simples campanha publicitária de iogurtes (como podem ter percebido pelo meu empenho e orgulho nele)… Manter o blog e continuar a escrever de coração aberto, partilhar as minhas coisas preferidas e ser eu própria… Descobrir toda uma nova paixão pelo instagram (não adoram?)… Uma mudança de casa, uma cadela nova, um casamento, um divórcio. Foi um ano comprido.

E era aí que queria chegar. Como aconteceu tanta coisa, durante esse processo não tive muito tempo para digerir tudo e, quando finalmente parei, comecei nesse trabalho pessoal. Portanto a primeira coisa que vos posso dizer é:

Lição nº1: Fugir das coisas que são um problema ou um desconforto não resulta! Hahahah não resulta mesmo, se não estás com vontade de vestir a camisola para estar triste, viver esse processo e entendê-lo, boa sorte! Não é fácil, mas dores de crescimento nunca são, e com tempo tudo fica mais fácil. :)

Depois há uma coisa que sempre me disseram e que é tão verdade: Nobody dies of a broken heart.

Por isso nesta minha “lição pessoal” também vos quero dizer que não me arrependo de nada porque quando vivo as coisas, vivo-as. Para mim resulta, se para ti também não deixes que terceiros te julguem (sinto-me um bocado o Gustavo Santos mas é verdade ).

Pomos demasiados entraves nas nossas vidas por causa dos outros e não faz sentido. Há pouco tempo vi um vídeo espectacular sobre mulheres e o que elas diriam a uma versão mais nova delas próprias. A mensagem era simples: Viver o presente. Dançar mais. Rir mais. Em vez de fazer, ser.

Pode ser que eu esteja aqui numa onda diferente da vossa, mas acredito que muitas de vocês se possam identificar com isto. Estou de volta à minha viagem e eventualmente, se me pedirem muitoooo, vou voltar aos vídeos, mas também gostava de saber o que querem ver.

Os cães estão sempre bem tratados entre a minha casa com a minha irmã emprestada (filha do meu padrasto) e a City Dog com o Diogo, a melhor solução para todos que precisam de uma casa para os cães enquanto viajam (está aqui o facebook e instagram deles).

Por aqui vou continuar a explorar a ilha e as ilhas à volta. sozinha. Como tanto gosto.

I will keep you posted. Obrigada por continuarem desse lado :)

Beijinhos,

James

WhatsApp Image 2017-05-09 at 10.44.32 (2) pjimage (1)